sustainable farming field fotografixx/Getty Images

Como nos devemos alimentar para salvar o mundo

LONDRES –Não há um país no mundo que não esteja a lidar com as graves consequências para a saúde e o ambiente provenientes das dietas dos seus habitantes. Tem de haver uma forma melhor de alimentar bem toda a gente e de forma sustentável.

Na situação atual, cerca de 820 milhões de pessoas em todo o mundo não têm comida suficiente, e muitas mais - muitas vezes nos mesmos países - consomem alimentos pouco saudáveis que levam à obesidade, doenças cardíacas, diabetes e outras condições limitadoras da vida. Os riscos para a saúde que derivam de dietas pobres superam, atualmente, o impacto combinado do álcool, tabagismo, sexo não seguro e abuso de drogas.

Na frente ambiental, a produção global de alimentos é a maior fonte de pressão humana sobre os recursos do planeta, usando 40% da terra a nível mundial e 70% da sua água doce. Também contribui substancialmente para o aumento das emissões de gases com efeito de estufa, a perda de biodiversidade, o surgimento de “zonas mortas” nos oceanos e a desflorestação.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

or

Register for FREE to access two premium articles per month.

Register

https://prosyn.org/tllsKCTpt