signe8_STEPHANE DE SAKUTINAFP via Getty Images_south africa miners STEPHANE DE SAKUTINAFP via Getty Images

Digitalizar as minas de África

WASHINGTON, DC – Os recursos minerais são uma fonte crucial de receita para África. Em 2019, os minerais e combustíveis fósseis representaram mais de um terço das exportações de pelo menos 60% dos países africanos. O continente produz cerca de 80% da platina mundial, dois terços do cobalto, metade do manganésio e uma quantidade substancial de crómio, o que o deixa numa posição forte para tirar partido do aumento da procura por esses minerais. Além disso, acredita-se que África tem algumas das maiores reservas minerais inexploradas do mundo.

Infelizmente, a falta de mapeamento e exploração geológicos sistemáticos significa que a extensão total dos recursos do continente permanece desconhecida. Para desbloquear todo o potencial dos países africanos ricos em minerais, as empresas da indústria mineira e os governos africanos têm de abraçar as tecnologias da Quarta Revolução Industrial (4RI). A Inteligência artificial (IA), a automatização e os grandes volumes de dados podem ajudar as empresas da indústria mineira a limitar os danos ambientais, melhorar as condições de trabalho, reduzir custos operacionaise impulsionar a produtividade.

A adoção de sistemas eficientes de energia renovável já está a ajudar o setor da indústria mineira a reduzir o seu impacte ambiental. As tecnologias autónomas da 4RI complementam a transição para a energia limpa, reduzindo o consumo de combustível em processos como carregamento, transporte, trituração e perfuração. De acordo com uma estimativa, a tecnologia sem condutor pode levar a uma redução de 10 a 15% no uso de combustível nos locais das minas.

To continue reading, register now.

As a registered user, you can enjoy more PS content every month – for free.

Register

or

Subscribe now for unlimited access to everything PS has to offer.

https://prosyn.org/HhjLLPgpt