Poor colorado town Christian Science Monitor

Incerteza Trumpiana

NOVA IORQUE – Todos os meses de Janeiro, tento elaborar uma previsão para o ano que então se inicia. A previsão económica é notoriamente difícil; mas, não obstante a verdade expressa no pedido de Harry Truman por um economista que fosse incapacitado de dizer “por outro lado”*, o meu historial tem sido credível.

Em anos recentes, previ correctamente que, na ausência de um estímulo fiscal mais forte (que não era previsível, tanto na Europa como nos Estados Unidos), a retoma após a Grande Recessão de 2008 seria lenta. Para fazer estas previsões, baseei-me mais na análise dos factores económicos subjacentes do que em modelos econométricos complexos.

Por exemplo, no início de 2016, parecia evidente que as deficiências da procura agregada global manifestadas durante os últimos anos não se alterariam provavelmente de forma significativa. Por isso, concluí que os analistas que acreditavam numa recuperação mais forte estavam a olhar para o mundo com óculos cor-de-rosa. Os desenvolvimentos económicos desenrolaram-se muito de acordo com as minhas previsões.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To access our archive, please log in or register now and read two articles from our archive every month for free. For unlimited access to our archive, as well as to the unrivaled analysis of PS On Point, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/QITQJYc/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.