3

O Que Há de Errado com a Liderança Transformacional?

CAMBRIDGE - A campanha presidencial deste ano nos Estados Unidos tem sido marcada por apelos de pretensos adversários republicanos de Barack Obama a uma transformação radical da política externa americana. As campanhas são sempre mais radicais do que a realidade final, mas os países devem ter cuidado com os apelos à mudança transformacional. As coisas nem sempre resultam como planeado.

A política externa não desempenhou qualquer papel nas eleições presidenciais norte-americanas de 2000. Em 2001, George W. Bush iniciou o seu primeiro mandato com pouco interesse na política externa, mas aprovou objectivos transformacionais após os ataques terroristas de 11 de Setembro de 2001. Tal como Woodrow Wilson, Franklin Roosevelt e Harry Truman antes dele, Bush voltou-se para a retórica da democracia para unir os seus seguidores num momento de crise.